Discutindo problemas sexuais com seu parceiro

Nem sempre é fácil falar sobre sexo com seu parceiro, especialmente quando você está tendo dificuldades, como a disfunção erétil. Você pode se sentir nervoso ou desajeitado e se perguntar como seu parceiro responderá a algo tão pessoal. É natural se sentir assim.

Vale lembrar que muitos problemas que causam a disfunção, pode estar relacionado ao psicológico. O parceiro ficar muito nervoso, ansioso, baixo auto-estima para com a parceira, medo de não satisfazer ou não tem o pênis grosso o suficiente pode causar um certo medo, assim piorando o quadro da disfunção.

Mas evitar o problema não o fará desaparecer. E retirar um do outro apenas aumentará a tensão e piorará o problema. Então o que você pode fazer?

A comunicação é uma das chaves para um relacionamento sexual saudável. Aqui estão algumas dicas para ter a conversa.

Fale sobre disfunção erétil quando você está não no quarto

Tentando discutir o assunto quando você está “no momento” só vai levar a mais frustração. Em vez disso, escolha um momento em que você e seu parceiro estejam relaxados e tenham tempo para conversar abertamente e objetivamente. Desligue a TV e os telefones celulares e dê atenção mútua.

Não seja tímido

Às vezes, apenas começando a conversa é a parte mais difícil. Respire fundo e depois mergulhe. Você pode dizer algo como: “Tem havido algo em minha mente ultimamente e é um pouco difícil falar sobre isso”. Ou você poderia dizer: “Ei, podemos conversar um pouco sobre nossa vida sexual?” Escolha uma abertura que permita que seu parceiro saiba que você se importa e que não há problema em falar sobre essas coisas. Não seja crítico ou acusador.

Pode parecer embaraçoso, mas é provável que o seu parceiro tenha algumas preocupações e queira falar sobre isso também. E você pode achar que a conversa flui facilmente depois que você superou esse constrangimento inicial.

Lembre-se que a disfunção erétil não é culpa de ninguém

A disfunção erétil é mais comumente causada por condições físicas, não psicológicas. Por exemplo, diabetes, doenças cardíacas e pressão alta podem interferir na capacidade de um homem ter uma ereção. Os efeitos colaterais de certos medicamentos também podem ser um fator.

A disfunção erétil não significa que um homem seja menos viril ou que seu parceiro seja menos desejável. Pode ser um sinal de um problema físico subjacente e pode até ser uma bênção disfarçada. De fato, falar sobre DE pode levá-lo a escolhas mais saudáveis ​​a longo prazo, como diminuir o colesterol ou fazer mais exercícios. Essas escolhas podem melhorar sua vida sexual de várias maneiras.

Entenda como seu parceiro pode estar se sentindo

Mesmo que a disfunção erétil possa ser causada por algo físico, alguns homens com disfunção erétil podem sentir que isso os torna menos masculinos. Eles podem se sentir inadequados e se preocupar que não podem satisfazer seus parceiros. Os parceiros podem sentir que não são mais atraentes ou desejáveis ​​ou se perguntam se o homem está tendo um caso. Ambos os parceiros podem ficar frustrados, com raiva, deprimidos ou desconfiados.

disfunção sexual
disfunção sexual

Reconheça esses sentimentos, reafirme-se e resolva resolver o problema juntos. Você pode dizer: “Eu sei que isso é difícil para você, mas estou aqui para ajudar.” Ou: “Eu amo você e só você. Vamos superar isso”.

Fale sobre um plano de tratamento

Quando a questão estiver aberta, esteja pronto para falar sobre o tratamento. É útil se ambos os membros do casal forem ao médico juntos. Sinta-se à vontade para fazer perguntas sobre medicamentos ou procedimentos. Como diz o ditado, não existe uma pergunta idiota e ficar informado ajudará no processo de tratamento. Certifique-se de entender as opções disponíveis para você e esteja aberto e honesto sobre como essas opções se encaixam no seu estilo de vida.

Não pare de se comunicar

O tratamento para a disfunção erétil pode levar algum tempo. Às vezes a resposta não é tão simples quanto tomar uma pílula antes do sexo. Não desista. Mantenha apoio e positivo. Se uma opção de tratamento não funcionar, não se culpe. Muitos casais enfrentam obstáculos. Em vez disso, aceite que você pode precisar de mais tempo. Ou talvez você precise tentar outra coisa.

Por exemplo, você pode dizer: “Parece que esse medicamento tem muitos efeitos colaterais. Por que não ligamos para o médico e vemos se há algo mais que podemos tentar?” Ou, “Usar uma bomba de pênis leva algum tempo para se acostumar. Mas vamos continuar praticando. Vamos conseguir!”

Embora seja difícil, falar sobre a disfunção erétil pode aproximá-lo e torná-lo um casal mais forte. Manter as linhas de comunicação abertas ajuda nesse processo, levando a sexo ainda mais satisfatório para vocês dois.

Causas de disfunção – Falando com um profissional da saúde

A disfunção erétil (DE) – a incapacidade de ter uma ereção firme o suficiente para o sexo – pode ser um assunto delicado. Isso não afeta apenas a vida sexual de um homem. Pode enfraquecer sua auto-estima, seu relacionamento com seu parceiro e sua identidade masculina. Ele pode estar com raiva e com medo de que a situação não melhore.

Felizmente, o DE pode ser tratado com sucesso, geralmente com medicamentos ou dispositivos. No entanto, às vezes, direcionar a causa do ED ajuda a aliviá-lo. A DE pode estar ligada a uma série de condições – físicas e psicológicas – e chegar à raiz da questão pode trazer mudanças positivas na saúde geral e na vida sexual de um casal.

Hoje, vamos dar uma olhada em algumas das causas mais comuns da disfunção erétil e oferecer algumas dicas sobre como discutir com o médico.

Causas Físicas

Para um homem ter ereções, ele precisa ter um bom fluxo sanguíneo para o pênis. Quando ele está sexualmente excitado, os músculos relaxam e as artérias se alargam para deixar o sangue entrar. Outros vasos sanguíneos se contraem para garantir que permaneçam lá, já que o sangue é o que dá ao pênis a firmeza de que necessita para a penetração. Uma vez que a estimulação pára, ou o homem ejacula, o sangue deixa o pênis e flui de volta para o corpo.

Algumas condições físicas podem interferir nesse processo.

O diabetes pode causar neuropatia , um distúrbio nervoso que pode impedir a transmissão de mensagens entre o cérebro e o pênis. Sem uma comunicação adequada, os músculos e artérias não “saberão” que é hora de fazer sua parte. Acidente vascular cerebral e esclerose múltipla podem levar a problemas de comunicação semelhantes.

Homens com doença cardíaca podem ter problemas de aterosclerose – endurecimento das artérias. A aterosclerose estreita as artérias, bloqueando o trajeto do sangue no pênis. Diabetes, pressão alta e altos níveis de colesterol podem prejudicar o fluxo sanguíneo também.

ED também pode estar ligada a certos medicamentos, distúrbios hormonais, doenças renais e obesidade.

Em alguns casos, você pode optar por comprar suplementos para este fim, como comprar o macho macho ou suplementos a base de maca peruana.

Causas psicológicas

ED também pode ter raízes psicológicas. Conflito com um parceiro, um relacionamento infeliz, estresse e depressão podem prejudicar a capacidade de ereção de um homem. Alguns homens sofrem de ansiedade de desempenho, tão preocupados em agradar seu parceiro que eles são incapazes de obter uma ereção adequada.

Problemas sexuais passados, como abuso ou culpa sobre sexo, são outras possibilidades. Um homem também pode ter medo de ter um relacionamento sexual baseado em experiências passadas.

Às vezes, causas físicas e psicológicas combinam e pioram a função erétil. Por exemplo, um homem poderia ter bloqueado artérias de doenças cardíacas e ter estresse do trabalho. Ambas as situações podem unir forças e levar a ED.

Se você acha que tem disfunção, seu primeiro passo para o tratamento é consultar um médico.

Conversando com seu provedor de serviços de saúde

Um urologista pode avaliar sua situação pessoal e trabalhar com você para encontrar o melhor tratamento para você e seu parceiro, se você estiver em um relacionamento.

Muitos homens sentem-se nervosos e envergonhados em discutir a disfunção erétil com seu médico. Mas é importante fazer isso. Como discutido acima, a DE pode ser um sintoma de problemas de saúde mais sérios, como diabetes, doenças cardíacas e doenças renais. ED também pode sinalizar pressão alta, colesterol alto, baixa testosterona e obesidade.

Fazer um checkup com o médico pode beneficiá-lo de duas maneiras. Primeiro, se o seu DE for um sintoma de outra condição médica, você pode iniciar o tratamento para essa condição imediatamente e melhorar sua saúde geral. Em segundo lugar, tratar essa condição pode ser tudo o que você precisa para ter melhores ereções. Ou você pode começar o tratamento especificamente para disfunção erétil. De qualquer forma, você deve ver melhorias em sua vida sexual.

Por exemplo, controlar o nível de açúcar no sangue pode ajudar um homem com diabetes a ficar mais saudável por mais tempo e pode aliviar complicações como disfunção erétil. Se o problema de um homem é a obesidade, mudanças na dieta e exercícios podem estar em ordem. Ambos são susceptíveis de melhorar sua saúde e sua função erétil.

Então, como você inicia a conversa?

Respire fundo. é comum e, muito provavelmente, o seu urologista já o tratou antes.

Tem algumas perguntas prontas. Você pode anotá-las antes da sua consulta para ter certeza de que não se esquece de nada. Seu parceiro pode pensar em perguntas também. Sinta-se à vontade para fazer qualquer pergunta. Se algo está incomodando você, não se esqueça de falar! Esta lista de perguntas sobre ED (PDF) pode ajudá-lo a começar.

Você pode perguntar ao seu médico sobre a possível causa e que tipo de teste pode ser necessário para diagnosticá-lo. Você também pode perguntar o que você pode esperar do tratamento.

Lembre-se que ED pode ter muitas causas, incluindo psicológicas. Seu médico pode perguntar sobre suas experiências e relacionamentos sexuais passados. Seja aberto e honesto. Pergunte ao médico se o aconselhamento ou a terapia sexual são apropriados para você.

Vantagens de medir a velocidade da internet com Teste Power GVT

Independente do seu plano de internet contratado, é importante acompanhar como está a qualidade e a velocidade da sua internet. Não é raro que você esteja pagando por algo que, por algum motivo técnico, pode não estar funcionando conforme deveria. Para verificar isso, o Teste Power GVT é um dos medidores mais utilizados na internet.

A seguir você confere as dicas para aprender mais sobre como utilizar o velocímetro da GVT e as suas vantagens.

Como utilizar o Teste Power GVT?

Antes de tudo, vamos explicar a você o que é o Teste Power GVT. A ferramenta é disponibilizada pela GVT exclusivamente para que os seus clientes possam medir a velocidade da internet. Ou seja, se você não for cliente, não terá acesso ao medidor.

O teste pode ser acessado através do site www.testepower.com.br. Para realizar o teste é aconselhado que você não esteja com nenhum programa ou aplicativo aberto no seu equipamento. Tenha cuidado para que atualizações e downloads também não estejam sendo realizados em segundo plano.

Um resultado mais preciso do teste pode ser adquirido se você ligar o computador direto à entrada do modem através do cabo Ethernet. Depois de acessar ao site você poderá iniciar facilmente o teste seguindo as instruções do Teste Power GVT.

O resultado indicará se o plano de internet que você contratou está, de fato, de acordo com a velocidade atual da sua internet.

Vantagens do Teste Power GVT

Testar a velocidade da sua internet, como você já pode perceber, é fundamental para a sua conexão. Ao utilizar o Teste Power GVT você garante ainda mais precisão e eficiência no uso do velocímetro.

Pela internet há inúmeros sites que oferecem o serviço. Se você, entretanto, é cliente GVT, faça questão de utilizar o serviço próprio da operadora. A empresa, presente em todo o país, já recebeu prêmios por oferecer a melhor internet no território brasileiro.

 

Devido a essa reputação, o Teste Power GVT ganha ainda mais confiabilidade. Confira as principais vantagens de utilizá-lo:

  • Verificar se a internet está com o funcionamento de 100% do serviço contratado;
  • Identificar e corrigir possíveis falhas que possam atrapalhar a velocidade da conexão;
  • Credibilidade da empresa;
  • Uso simples e intuitivo;
  • Plataforma própria da GVT.

Caso você verifique uma diferença entre a velocidade que a sua internet deveria ter e o que é apresentado no teste, fica ainda mais fácil resolver o problema com a GVT utilizando justamente o Teste Power GVT. Entre em contato com a empresa e solicite que um técnico vá até a sua residência para analisar a conexão.

Fatores que afetam a velocidade da internet

Nem sempre a culpa é apenas da empresa responsável pela internet quando a velocidade não está disponível em sua totalidade. Há outros fatores que também interferem na conexão. Conheça a seguir alguns deles para prevenir e solucionar possíveis problemas:

  • Fios soltos;
  • Avarias no roteador;
  • Equipamentos antigos;
  • Números de dispositivos conectados simultaneamente;
  • Paredes, metais e eletrônicos próximos ao roteador.

Frutas Secas tem o mesmo valor nutricional de frutas frescas

Um grupo de cientistas está recomendando que as autoridades de saúde passem a considerar as frutas secas nutricionalmente equivalentes às frutas frescas.

O trabalho analisou frutas secas tradicionais como damascos, maçãs, tâmaras, figos, uvas passas e ameixas.

“As frutas secas são ótimas fontes de fibras alimentares totais e solúveis,” disse o Dr. Daniel Gallaher, da Universidade de Minnesota (EUA). “Assim como as frutas frescas, que têm valores baixos de índice glicêmico e podem desempenhar um papel importante na prevenção de diferentes aspectos das doenças metabólicas.”

Polifenóis

Além de fornecer fibras, as frutas secas estão entre as principais fontes de potássio nas dietas de todo o mundo, segundo a Dra. Arianna Carughi, da Universidade Harokopio (Japão).

Os frutos secos também contêm uma grande variedade dos cada vez mais importantes compostos bioativos fenólicos, assim como vitaminas e minerais específicos, únicos para cada fruta.

“Há poucas dúvidas de que os polifenóis oriundos das plantas protegem contra doenças do coração. Seus efeitos na saúde são complexos e eles parecem funcionar de muitas maneiras diferentes, e não simplesmente como antioxidantes”, disse o Dr. Gary Williamson, da Universidade de Leeds (Reino Unido).

“Algumas frutas, incluindo as frutas secas, contêm altos níveis de uma variedade de polifenóis e nós estamos apenas começando a compreender o seu efeito protetor sobre a saúde,” prossegue Williamson.

Vantagens dos frutos secos

Os pesquisadores tentaram tanto esclarecer alguns equívocos, que têm perpetuado a ideia de que os frutos secos não são tão saudáveis quanto suas versões frescas, quanto destacar algumas vantagens exclusivas dos frutos secos.

“Nossa pesquisa com frutos secos (uvas de Corinto gregas) sugerem que elas inibem algumas formas de câncer in vitro“, disse a Dra. Kaliora.

“Embora os mecanismos sejam desconhecidos, os extratos parecem interromper a propagação das células cancerosas, causando a morte da célula cancerosa e suprimindo a inflamação.”

Comparação entre frutas frescas e frutas secas

Um dos problemas mais comuns com a comparação de frutos frescos e seus correlatos secos em termos nutricionais é a prática de igualar os dois tipos por peso – por exemplo, valores nutricionais para cada 100 gramas.

Como o peso da água é removido na secagem, o teor de açúcar das frutas secas parece desproporcionalmente alto, contribuindo para as mensagens confusas sobre a concentração de açúcar nas frutas secas.

No entanto, quando o tamanho da porção e o teor de água são levados em conta, o conteúdo de açúcares e calorias equivale precisamente, igualando frutas frescas e frutas secas.

As frutas secas já são incluídas junto com as frutas frescas nas recomendações nutricionais oficiais na Argentina, Austrália, Canadá, França, Alemanha, Itália, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos.

Saiba Como Proteger o Cachorro dos Fogos de Artifício

Quem é dono de cachorro sabe que os fogos de artifício são os piores inimigos dos pets. Especialmente quando épocas festivas tais como festa junina, natal e ano novo se aproximam. Por esse motivo as pessoas acabam ficando bem apreensivas e preocupadas com a situação.

Conforme já contamos por aqui os cachorros tem uma audição muito apurada, sendo capazes de ouvir até 4 vezes mais que os seres humanos, e por isso eles acabam sofrendo muito com esses barulhos intensos. Mas como proteger o cachorro dos fogos de artifício?

Cães e fogos de artifício

Dificilmente essa relação será boa. O cachorro não é racional, então ele não consegue compreender que os rojões são maneiras de comemorar algo. Para eles isso é fora do normal e enxergam como uma ameaça iminente. As consequências, infelizmente são sempre as piores, eles acabam se perdendo, se escondendo, tentando fugir e, muitas vezes no desespero, destruindo objetos e móveis da casa.

Tais condicionamentos são considerados normais, visto que são reações impulsionadas pelo medo e pavor. Por isso eles podem se machucar. Para que os riscos sejam minimizados, veja algumas dicas de como proteger o cachorro dos fogos de artifício.

Acostumando com barulhos altos

Conforme mencionamos, o cãozinho não é habituado a ficar exposto a barulhos intensos, e devido à sensibilidade da audição, o som acaba sendo pior ainda. Uma boa dica é fazer com que eles entendam que os fogos não são uma ameaça.

Essa medida deve ser aplicada um pouco antes dessa temporada de fogos. Busque no seu computador ou celular, sons que seu pet não esteja acostumado a ouvir. A primeira reação pode não ser muito positiva, ele provavelmente sairá de perto.  Mas persista na atividade, quando ele ficar calmo, ofereça uma recompensa a ele, até que ele reaja melhor.

Faça um esconderijo

Quando a queima de fogos estiver acontecendo, a primeira reação do cachorro será tentar se esconder para que o barulho seja teoricamente reduzido. Busque fazer um esconderijo, um cantinho que seja protegido para ele se sentir seguro e confortável. Coloque água comida e seus brinquedos favoritos.

 Comportamento do dono e outras dicas

O seu comportamento influenciará o dele. Por esse motivo tente sempre manter calma, firmeza e tranquilidade. Isso trará confiança ao seu pet. Além disso, procure manter janelas e cortinas fechadas, isso pode abafar um pouco a intensidade do barulho.

Tome muito cuidado com as portas. Feche todas elas para evitar que seu cãozinho fuja durante um surto de medo. Principalmente àquelas que dão acesso à rua. Colocá-lo numa coleira de identificação é também uma alternativa que não deve ser descartada. Caso ele fuja, você conseguirá encontra-lo com mais facilidade.

Em hipótese alguma amarre o animal, na hora do susto ele pode tentar se soltar e acabar se enforcando, isso é extremamente perigoso. Não corra esse risco.

Mantenha-o ainda longe das escadas, elas são lugares propícios para gerar acidentes, como quedas que podem ser fatais. Se houver mais de um cachorro na sua casa também é bom deixá-los separados. Situações de adrenalina podem provocar brigas e consequentemente causar graves ferimentos.

Se mesmo assim, seu cão tiver um medo exagerado de fogos, é importante que você consulte um veterinário. Ele esclarecerá todas as suas dúvidas a respeito do assunto e, possivelmente indicará medicamentos que podem tranquiliza-lo. Mas tome cuidado: Nunca dê remédios ao seu pet sem prescrição de um especialista, pode ser muito perigoso.

Colocando em prática

Então agora você já sabe como proteger o cachorro dos fogos de artifício. No começo pode ser difícil, mas nada que o tempo não seja capaz de ajudar. Os cães reagem positivamente quando o dono age com calma, paciência e muito carinho. Aqui falamos sobre a importância do adestramento para o seu pet.

Tais práticas e exercícios podem ajudar bastante na hora de você tentar controlar ou amenizar os surtos de medo do seu bichinho. Algumas cidades inclusive, já adotaram algumas medidas como a proibição dos fogos de artifício para que esse problema acabe, visto que os animais sofrem muito neste período.

Com certeza aos poucos você se adaptará a essas técnicas a medida que ele vá compreendendo que os barulhos mais intensos não representam uma ameaça para ele!

Comunicação, autoestima são importante para os orgasmos femininos

Uma equipe de pesquisadores compilou os resultados de cinco diferentes pesquisas de sexo realizadas ao longo de quatro décadas, a partir do início dos anos 70. Mais de 10.000 homens e mulheres participaram, e os pesquisadores se concentraram no orgasmo feminino. Eles publicaram suas descobertas em outubro de 2016 na revista Socioafective Neuroscience and Psychology.

Papel dos Parceiros: Sexo Oral e Estimulação Manual

Muitas mulheres atingem o orgasmo quando o parceiro realiza sexo oral ou estimulação manual (tocando os genitais). Embora nem todas as mulheres cheguem ao clímax dessa maneira, os pesquisadores descobriram que as mulheres que recebem esses tipos de estimulação sexual chegam ao orgasmo com mais frequência. Isso não significa que os orgasmos vaginais através da relação sexual sejam menos importantes ou prazerosos. É mais um lembrete de que existem muitos caminhos para o orgasmo.

O sexo oral foi particularmente útil para mulheres com baixo desejo sexual, bem como mulheres que tiveram problemas em falar sobre sexo com o parceiro, explicaram os autores. No entanto, muitas mulheres relutavam em pedir ao parceiro sexo oral.

A boa comunicação entre os parceiros era tão importante para os orgasmos das mulheres quanto a técnica sexual, revelaram as pesquisas. Enquanto parceiros hábeis eram úteis, discutir e encontrar maneiras de trazer prazer mútuo também era importante.

Auto-estima sexual

Mulheres com alta auto-estima sexual, que se sentiam confiantes sobre suas habilidades no quarto, tendiam a ter orgasmos com mais frequência. De fato, uma pesquisa descobriu que apenas 10% das mulheres que não achavam que eram boas na cama tiveram um orgasmo na última relação sexual. Dito isso, houve momentos em que uma boa comunicação com um parceiro compensava a baixa autoestima sexual, o que ajudava nos orgasmos.

Aceitar a si mesmo e ao próprio corpo, além de poder concentrar-se unicamente nas atividades sexuais, sem distrações, também aumentava as chances do orgasmo.

Fatores que podem inibir o orgasmo

O que torna as mulheres menos propensas a atingir o orgasmo? Estresse, fadiga e dificuldade de concentração estavam entre os motivos mais citados. Parceiros que eram menos habilidosos e aqueles que foram “muito rápidos” também poderiam interferir.

Outros fatores incluíram o seguinte:

  • Sentindo que o sexo não era importante para o relacionamento
  • Falta de intimidade física no relacionamento
  • Falta de desejo sexual
  • Falta de sexo oral ou estimulação manual
  • Secura vaginal, relação sexual dolorosa
  • orgasmo precoce do parceiro, curta duração da relação sexual
  • Relacionamento infeliz
  • Sentindo-se sexualmente indesejável
  • Problemas de ereção do parceiro
  • Doença
  • Orgasmos Múltiplos

Orgasmos múltiplos são mais comuns em mulheres do que em homens. Em uma pesquisa, 12% das mulheres disseram que tiveram dois ou mais orgasmos na última vez que tiveram relações sexuais. Em outro, mulheres que tiveram orgasmos múltiplos disseram que frequentemente usavam brinquedos sexuais e que suas atividades sexuais duravam mais de uma hora.

“Em muitos aspectos, as mulheres com múltiplos orgasmos exibiam fortes interesses sexuais e eram sexualmente muito ativas”, escreveram os autores.

Era e a idade

Os pesquisadores notaram que as mulheres com menos de 35 anos relataram mais problemas para atingir o orgasmo ao longo do tempo, especialmente desde a década de 2000. Esse achado foi interessante, já que a internet e outras mídias oferecem às mulheres muitas informações sobre orgasmos e sexo prazeroso. No entanto, estresse, vidas ocupadas e menos privacidade podem estar envolvidos, disseram eles.

Para saber mais sobre as mulheres, visite: treinart

Assistência de fiança judicial em viagem internacional

Ninguém ao viajar pensa em cometer algum crime ou algo que possa lhe prejudicar judicialmente.

Entretanto, quando estamos em um país onde não conhecemos ao certo suas regras e leis, qualquer pequeno deslize por tomar proporções muito maiores do que pensamos.

Saiba, que um seguro viagem também pode te ajudar nestes casos, com assistência judicial e pagamento de fiança.

Pode parecer estranho, mas ter essa segurança deixará sua viajam muito mais segura, afinal você não sabe quanto custa a fiança dentro do nosso país, imagine fora.

Deste modo, preparamos para você entender que o seguro viagem é muito útil e pode até mesmo te ajudar com assistência de fiança judicial em viagens internacionais.

Porque sempre contratar um seguro viagem antes de sair do país

Um seguro viagem serve muito mais do que apenas para prestar serviços de assistência de fiança judicial em viagens internacionais.

Este tipo de seguro deve sempre ser contratado antes de você sair do país, ou até mesmo para viajar dentro do Brasil.

Mas no geral é fora que ele é mais utilizado, uma vez que ele proporciona benefícios com relação ao atendimento médico, odontológico e realização de exames, caso você venha adoecer.

Também, o seguro viagem te acoberta e reembolsa em caso de perda ou roubo de bagagens, além de possuir seguro de vida, cobrindo os gastos com o translado do corpo.

A contratação do seguro de vida muitas vezes é até mesmo obrigatória, já que alguns países o exigem no seu processo de imigração.

O seguro não é caro e você paga uma única vez, podendo estender este período de vigência pagando taxas adicionais se necessário.

Saiba que o seguro viagem online é para ser uma facilidade na sua vida e tornar as suas férias as mais tranquilas possível.

A importância da Assistência de fiança judicial

Antes de escolher um seguro viagem para você e sua família, certifique-se de que o mesmo possui a opção de assistência de fiança judicial.

Mesmo você sendo uma pessoa que possui as melhores intenções ao viajar saiba que dependendo do país que você estiver qualquer deslize pode ser fatal.

Por exemplo, em alguns locais do Estados Unidos é expressamente proibido ficar bêbado em público, ou até mesmo atravessar fora da faixa de pedestre.

Agora imagine você, fora do seu país, sendo preso por atravessar apenas em um local errado, que complicações isso não pode gerar se você não estiver preparado.

O seguro viagem além de oferecer suporte jurídico nestes casos, pagará é claro o valor da fiança para a sua liberação.

Porém, é preciso ver quais fianças o seu seguro cobre, pois não são todos os crimes que entram na lista.

O que você deve fazer neste caso é pesquisar, e escolher o seguro viagem que tenha a assistência mais completa.

Claro, você também deve pesquisar a fundo as leis e regras do país que você irá visitar, para não ter qualquer problema com isto.

No caso de prisão e de necessidade da assistência de fiança judicial do seu seguro viagem, basta entrar em contato com a central de atendimento do mesmo que ela irá resolver tudo para você.

Resolvendo burocracias

O seu seguro viagem também te ajudará a resolver algumas burocracias chatas que existem ao entrar em certos países no exterior.

Também, caso você tenha algum problema na imigração e venha a ser detido por este motivo, a sua seguradora também arcará com os custos da fiança nestes casos.

Outro pagamento de fiança que a maior parte das seguradoras aderi é nos casos de acidentes, onde principalmente turistas são detidos, já que é preciso analisar a situação legal do mesmo no país.

Neste caso e principalmente se você tiver sido detido de forma injusta, você poderá contar com a seguradora para pagar a sua fiança.

Muitas pessoas não entendem a importância de um seguro viagem, pois não sabem tudo o que mesmo por fazer por elas.

Quando estamos fora do país estamos muito mais propensos a sofrer injustiças e precisar de um amparo legal.

Com um seguro viagem, você terá tudo isso por um preço justo e durante todo o período que estiver fora e claro, pagando uma única vez.

E você saiba da vantagem da assistência de fiança judicial que os seguros viagens possuem? Afinal você nunca sabe quando vai precisar de ajudar no exterior para pagar a sua fiança. Então esteja prevenido contratando um bom seguro viagem, uma excelente opção ao lado é a multiseguroviagem.com.br.

Porque os cães gostam de roer?

Você já se perguntou por qual motivo os cães gostam de roer? Sabemos que uma das maiores queixas que nós donos fazemos é em relação a ânsia dos nossos bichinhos de estimação por roer as coisas que veem pela frente, isso acontece principalmente quando são filhotes.

Mas, porque será que os cães gostam de roer? Confira a seguir as razões para cães filhotes e adultos realizarem esse hábito.

Cães filhotes

Os cães filhotes, assim como as crianças, são curiosos e estão descobrindo um mundo novo cheio de atrativos para distrair sua atenção. Os cães gostam de roer nessa fase tudo que veem pela frente, seja móvel, sofá, travesseiros, paredes e outros.

Outro motivo para os cães gostarem de roer ainda filhotes é a troca dos dentes, que acaba incomodando o filhote e causando coceira na gengiva. Portanto, para os nossos bichinhos de estimação, roer algum tipo de objeto ajuda a evitar o incomodo e controlar a coceira.

Cachorros adultos

Cães gostam de roer desde filhotes, como mencionado anteriormente, esse hábito de roer objetos e móveis na fase adulta pode ser relacionado a diversos fatores.  Na maioria dos casos, os veterinários orientam os donos a observarem o comportamento, pois nessa fase podemos pensar que os cães gostam de roer e não dar tanta importância, quando na verdade o cachorro pode estar sentindo falta de vitaminas e minerais que são essenciais para sua saúde.

Em alguns casos o nosso bichinho de estimação pode até estar roendo algum objeto que tenha esses nutrientes. Isso faz lembrar outro hábito, que é quando os cachorros comem grama.

Mas, nem sempre os cães gostam de roer por conta de nutrientes que estão em falta, pois eles também realizam esse ato para limpar seus dentes retirando as impurezas presentes o que é uma espécie de “escovação natural”.  Normalmente, eles fazem essa limpeza roendo ossos, mas é preciso ter atenção porque não são todos os ossos que podemos dar aos nossos bichinhos de estimação.

O recomendado é comprar para cães que gostam de roer, ossos de pele de boi ou de plástico que são mais resistentes para cães de raças menores, para roerem e realizarem sua limpeza, além de se divertirem brincando com os objetos.

Como ajudar os cães que gostam de roer

Sabemos que algumas vezes é inevitável os cães roerem algumas coisas e ficamos um pouco irritados ao ver os sapatos, roupas e objetos que gostamos serem danificados. Mas, sabemos que não é culpa do nosso bichinho de estimação, já que eles fazem isso por necessidades.

O correto para não termos prejuízos e atender as necessidades do animal é deixar nossos objetos bem guardados e escolher o espaço ideal para cachorro em nossa casa, além de comprar os próprios objetos que são os “mimos” para cães que gostam de roer.

As visitas ao médico veterinário e exames de rotina do seu cachorro são essenciais, pois como podemos ver, o simples hábito de roer pode estar relacionado à falta de nutrientes.  E as consultas nos ajudam a ficar ciente da saúde do nosso cão e prevenir possíveis problemas.

Suplemento para fortalecer a memória – ActionPro

Esta tendo dificuldades para lembrar da coisas e precisa da ajuda de alguém para conseguir recordar datas importantes, como aniversário, reuniões e coisas do tipo?

Saiba que você pode fortalecer sua memoria com suplementos alimentares que ajudam a evitar a perda de memória. Suplementos como Actionpro, contam com extratos de Ginkgo e Ginseng que são raízes naturais que melhoram o fluxo sanguíneo no cérebro.

Você não precisa necessariamente está esquecendo das coisas para fazer uso do Actiopro, você pode consumi-lo simplesmente para manter sua memória funcionando no 100%.

Como o Actionpro é um suplemento natural, você pode fazer uso dele sem se preocupar com efeitos colaterais.

Além de conseguir melhorar sua memória e concentração, você ainda vai evitar futuros desenvolvimento de Alzheimer.

Se você fizer uso do Actionpro enquanto é jovem, vai economizar muito dinheiro no futuro com remédios para Alzheimer, pois o uso continuo deste suplemente vai prevenir o surgimento da doença.

Sobre componentes do Actiopro

Você sabia que o Ginkgo Biloba é um remédio poderoso, muito utilizado para melhorar o fluxo sanguíneo do nosso corpo, principalmente dos pequenos vasos?

Esse aumento do fluxo sanguíneo fornece mais nutrientes e oxigênio para o nosso cérebro, promovendo assim uma melhora significativa nos processos cognitivos.

Além dos seus benefícios mencionados acima, a Ginkgo biloba pode ser utilizada para prevenir casos de demência, principalmente em pacientes que já apresentam essa complicação.

Seu uso pode ajudar a tratar os sintomas da doença, mantendo-os estabilizados e evitando seu avanço.

Outro remédio natural para memória

Outros componentes naturais também ajudam a melhorar sua capacidade cognitiva, como o ômega, que é encontrado em peixes de águas frias, oleaginosos como castanhas e nozes e suplementos em capsulas.

Alguns estudos revelaram que o uso continuo de ômega 3 podem ajudar a melhorar a memória e prevenir doenças com Alzheimer.

Procure incluir alimentos que são ricos nesse tipo de gordura. Mas, cuidado para não exagerar na ingestão, por se tratar de uma gordura, você não deve consumir esses alimentos em grande quantidade para não prejudicar sua dieta.

Colágeno é bom para pele?

Quando pergutam se colágeno é bom para a pele é difícil de saber por onde começar responder essa pergunta. O colágeno é geralmente benéfico para a pele, pois ela desempenha um papel importante em manter a pele jovem e elástica. Mas colágeno não apenas beneficia a pele; alguns tipos de colágeno são voltados especificamente para a saúde da cartilagem ou tecidos, por exemplo. Então, qual é o melhor colágeno para a pele, especificamente, e o que você deve procurar em um colágeno ?

O QUE É COLÁGENO?

O colágeno é uma proteína que compõe a maioria dos tecidos conjuntivos, incluindo o cabelo, pele, unhas, ossos, articulações, órgãos e intestino. Em outras palavras, o colágeno é um componente importante de um corpo saudável, e oferece estrutura para células do tecido conjuntivo, garantindo que eles fiquem fortes e elásticas.

No entanto, depois de 25 anos de idade, as pessoas começam a notar efeitos do envelhecimento, como flacidez da pele, distúrbios digestivos e dores articulares, principalmente porque os níveis de colágeno começam a naturalmente diminuir. É por isso que o envelhecimento está correlacionada com a aparência de linhas finas e rugas na pele.

OS TIPOS DE COLÁGENO

Manter seus níveis de colágeno em alta é uma ótima maneira de promover uma pele bonita. Há mais de 28 tipos de colágeno, mas três tipos principais foram identificadas para ser usado em grandes quantidades pelo corpo.

  • O tipo I é o colágeno do tipo que faz a melhora dos cabelos, pele e unhas.
  • O Tipo II está associada principalmente com a cartilagem,
  • O Tipo III ocorre na medula óssea e reticular, e, muitas vezes, aparece ao lado de Tipo I.

Portanto, para a mais ampla gama de benefícios da pele, um suplemento contendo colágeno Tipo I é o melhor para consumir.

AS MELHORES FONTES DE COLÁGENO

Então, se você decidiu tomar colastrina, o melhor suplemento de colágeno do Tipo I, o que você deve procurar? Em primeiro lugar, é importante garantir que o colágeno vem de uma origem de alta qualidade. As Proteínas vitais’ Peptídeos de Colágeno são provenientes de grass-fed, enquanto que a maioria dos outros suplementos de Colágeno vem de selvagens pargo.

Na verdade, todas as Proteínas Vitais dos produtos são de origem responsável, e são feitos com ingredientes alimentares. Nossos produtos são regularmente testado para a qualidade e muitos são feitos com frutas orgânicas e vegetais. Nenhum ingredientes estranho ou açúcares adicionados aqui!