Comunicação, autoestima são importante para os orgasmos femininos

Uma equipe de pesquisadores compilou os resultados de cinco diferentes pesquisas de sexo realizadas ao longo de quatro décadas, a partir do início dos anos 70. Mais de 10.000 homens e mulheres participaram, e os pesquisadores se concentraram no orgasmo feminino. Eles publicaram suas descobertas em outubro de 2016 na revista Socioafective Neuroscience and Psychology.

Papel dos Parceiros: Sexo Oral e Estimulação Manual

Muitas mulheres atingem o orgasmo quando o parceiro realiza sexo oral ou estimulação manual (tocando os genitais). Embora nem todas as mulheres cheguem ao clímax dessa maneira, os pesquisadores descobriram que as mulheres que recebem esses tipos de estimulação sexual chegam ao orgasmo com mais frequência. Isso não significa que os orgasmos vaginais através da relação sexual sejam menos importantes ou prazerosos. É mais um lembrete de que existem muitos caminhos para o orgasmo.

O sexo oral foi particularmente útil para mulheres com baixo desejo sexual, bem como mulheres que tiveram problemas em falar sobre sexo com o parceiro, explicaram os autores. No entanto, muitas mulheres relutavam em pedir ao parceiro sexo oral.

A boa comunicação entre os parceiros era tão importante para os orgasmos das mulheres quanto a técnica sexual, revelaram as pesquisas. Enquanto parceiros hábeis eram úteis, discutir e encontrar maneiras de trazer prazer mútuo também era importante.

Auto-estima sexual

Mulheres com alta auto-estima sexual, que se sentiam confiantes sobre suas habilidades no quarto, tendiam a ter orgasmos com mais frequência. De fato, uma pesquisa descobriu que apenas 10% das mulheres que não achavam que eram boas na cama tiveram um orgasmo na última relação sexual. Dito isso, houve momentos em que uma boa comunicação com um parceiro compensava a baixa autoestima sexual, o que ajudava nos orgasmos.

Aceitar a si mesmo e ao próprio corpo, além de poder concentrar-se unicamente nas atividades sexuais, sem distrações, também aumentava as chances do orgasmo.

Fatores que podem inibir o orgasmo

O que torna as mulheres menos propensas a atingir o orgasmo? Estresse, fadiga e dificuldade de concentração estavam entre os motivos mais citados. Parceiros que eram menos habilidosos e aqueles que foram “muito rápidos” também poderiam interferir.

Outros fatores incluíram o seguinte:

  • Sentindo que o sexo não era importante para o relacionamento
  • Falta de intimidade física no relacionamento
  • Falta de desejo sexual
  • Falta de sexo oral ou estimulação manual
  • Secura vaginal, relação sexual dolorosa
  • O orgasmo precoce do parceiro, curta duração da relação sexual
  • Relacionamento infeliz
  • Sentindo-se sexualmente indesejável
  • Problemas de ereção do parceiro
  • Doença
  • Orgasmos Múltiplos

Orgasmos múltiplos são mais comuns em mulheres do que em homens. Em uma pesquisa, 12% das mulheres disseram que tiveram dois ou mais orgasmos na última vez que tiveram relações sexuais. Em outro, mulheres que tiveram orgasmos múltiplos disseram que frequentemente usavam brinquedos sexuais e que suas atividades sexuais duravam mais de uma hora.

“Em muitos aspectos, as mulheres com múltiplos orgasmos exibiam fortes interesses sexuais e eram sexualmente muito ativas”, escreveram os autores.

Era e a idade

Os pesquisadores notaram que as mulheres com menos de 35 anos relataram mais problemas para atingir o orgasmo ao longo do tempo, especialmente desde a década de 2000. Esse achado foi interessante, já que a internet e outras mídias oferecem às mulheres muitas informações sobre orgasmos e sexo prazeroso. No entanto, estresse, vidas ocupadas e menos privacidade podem estar envolvidos, disseram eles.

Para saber mais sobre as mulheres, visite: treinart

Comments are closed.